Diário de Bordo

Aqui ficará registado as aventuras e desventuras do meu percurso pelos mares das tecnologias... Foi com este objectivo que iniciei este diário. Hoje é mais do que um blog sobre o estudo das Tecnologias Educativas; é um registo do meu percurso de aprendizagem (de vida), onde as tecnologias continuam a ter importância. Sei que não o teria consigo manter se não fosse o seu formato digital; as interacções que aqui se estabelecem.

sexta-feira, setembro 01, 2006

Sexta-feira...

... e mais um dia de serviço. Significa que só já saio no Sábado. Não fosse a troca e teria feito 5 no mês que passou. As férias dos outros assim o obrigam. Mas não me queixo. Este mês vou eu!
Questiono-me apenas sobre a minha falta de sorte, ou tendência para problemas com aves!!!
De uma das últimas vezes que estive de serviço apareceu uma rola morta na Unidade. Seguimos os procedimentos habituais e tratámos da questão. Isolámos o local, com direito a fita vermelha e tudo!!, chamámos a GNR e passado algum tempo já esta tinha sido escoltada até ao laboratório para análise. Mais parecíamos envolvidos numa operação da CSI!!!

Desta vez o caso foi diferente. Encontrámos uma gaivota com a asa partida. Estava triste, doída e como já tínhamos alguma experiência na área – ou assim pensávamos! - tentámos ajudá-la. Fizemos os mesmos telefonemas da praxe, mas a resposta já foi bem diferente. Não recolhemos animais vivos…, foi o que ouvimos do outro lado da linha. Persistentes na nossa demanda, recorremos à maioria das instituições nacionais que trabalham com animais, mas sem sucesso. Sendo véspera de fim-de-semana e estando a gaivota viva(!!!?), não conseguimos contactar quem se compadecesse da situação e assim ninguém prestou o serviço que esta precisava. Entre outras sugestões, que aqui não vou mencionar, pelo choque que estas possam causar aos mais sensíveis, mandaram-me aguardar até segunda-feira…
Quem não gostou da conversa foi a gaivota, que indignada pela falta de assistência, desapareceu do local onde foi encontrada. Deve ter ido pedir ajuda a outro lado…
-------------------------------------------------------------

Querida Gaivota,
Lamento imenso não ter conseguido prestar a ajuda necessária. Tendo estado de serviço e limitada ao perímetro da minha unidade, não me foi possível fazer mais do que uns telefonemas, cujas respostas, quando as havia, foram as mais absurdas que alguma vez ouvi! Se voltares, escolhe um dia de semana. Talvez aí seja mais fácil…! Mas por favor não tragas mais amiguinhos…
com a sorte que tenho qualquer dia aparece-me por aí um albatroz ou outro passarinho de maior porte!

2 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial