Diário de Bordo

Aqui ficará registado as aventuras e desventuras do meu percurso pelos mares das tecnologias... Foi com este objectivo que iniciei este diário. Hoje é mais do que um blog sobre o estudo das Tecnologias Educativas; é um registo do meu percurso de aprendizagem (de vida), onde as tecnologias continuam a ter importância. Sei que não o teria consigo manter se não fosse o seu formato digital; as interacções que aqui se estabelecem.

domingo, junho 05, 2005

Amigo

Mal nos conhecemos
Inaugurámos a palavra «amigo».
«Amigo» é um sorriso
De boca em boca,
Um olhar bem limpo,
Uma casa, mesmo modesta, que se oferece,
Um coração pronto a pulsar
Na nossa mão!

«Amigo» (recordam-se, vocês aí, Escrupulosos detritos?)
«Amigo» é o contrário de inimigo!
«Amigo» é o erro corrigido,
Não o erro perseguido, explorado,
É a verdade partilhada, praticada.

«Amigo» é a solidão derrotada!

«Amigo» é uma grande tarefa,
Um trabalho sem fim,
Um espaço útil, um tempo fértil,
«Amigo» vai ser, é já uma grande festa!


Alexandre O’Neill, in No Reino da Dinamarca
Foi com o sentimento que este poema evoca que ontem terminei o meu dia. (Adorei aquele bocadinho, T.!)

Ando para aí a ler uns escritos publicados na blogosfera, que dão que pensar… mas ainda não é hoje que reflicto sobre isso.
Hoje deixo apenas um poema com o qual me identifico e em que acredito.

1 Comentários:

  • Às 5:35 da tarde, junho 06, 2005 , Blogger Carla Motah disse...

    E que poema. O Alexandre O'Neil consegue sempre surpreender.
    Quem sabe na feira do livro se arranja alguma coisa...
    Auf Wiedersehen! (Ups, é mais Auf Wiederschreiben!)

     

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial